Um blog feito de Educador para Educador!

Sejam bem vindos(as) ao rol dos meus seguidores!

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Jogo do Alfabeto

Encontrei esta ideia na internet,
fiz e amei... ūüėć

"Para trabalhar alfabeto 
mai√ļsculo e min√ļsculo."

Objetivos:

Trabalhar com o alfabeto móvel;
Conhecer as letras do alfabeto;
Identificar as letras mai√ļsculas 
e as min√ļsculas.


(Clique na imagem para amplia-la)


s√°bado, 24 de fevereiro de 2018

Jogo Sil√°bico

As crian√ßas adoram 
esse jogo que 
colabora no desenvolvimento do
 N√≠vel Sil√°bico Alfab√©tico.
Sem falar que ele 
ajuda ao aluno silábico-alfabético
 formular novas hip√≥teses 
de escrita para avan√ßar 
para o nível alfabético.

Objetivo: 

Montar o nome das figuras
 utilizando s√≠labas.

(Clique na imagem para amplia-la)


Recurso para trabalhar com crianças autistas na Educação Infantil

Ol√°!... Mais uma vez trago 
sugest√Ķes de recursos 
para serem trabalhados com
crianças autistas
na Educação Infantil.

Para come√ßar, para que 
a crian√ßa possa aprender, 
temos que falar a sua linguagem.
A criança autista, em geral,
entende muito melhor a linguagem visual.

A partir do princ√≠pio 
afetivo da atividade pedag√≥gica, 
o professor come√ßar√° a descobrir 
os recursos para a supera√ß√£o 
das dificuldades iniciais.

QUEBRA CABEÇA

Objetivo: 
desenvolver a aten√ß√£o, 
observa√ß√£o e detalhamento, 
estimular a afetividade, 
socializa√ß√£o e criatividade, 
 express√£o visual e imagem visual.

(clique na imagem para amplia-la)


As crian√ßas com autismo 
necessitam que sejam 
ensinadas coisas b√°sicas, 
que talvez sejam imediatas
 para crian√ßas normais, 
elas est√£o em sala de aula 
juntas com as demais, 
mas elas necessitam 
que as avalia√ß√Ķes 
sejam adaptadas.

NOÇÃO DE TAMANHO

Objetivo: 
discrimina√ß√£o visual e percep√ß√£o, 
desenvolver classifica√ß√£o 
da diversidade de tamanhos.

(clique na imagem para amplia-la)

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Recursos pedagógicos para trabalhar com crianças Autistas

Com o objetivo de  motivar a crian√ßa
 com dificuldades de intera√ß√£o e comunica√ß√£o,
 para que ela queira interagir conosco 
e, dentro desta intera√ß√£o prazerosa, 
aprenda novas habilidades,
 trago aqui algumas sugest√Ķes 
de alguns materiais e/ou recursos 
para trabalhar no√ß√Ķes de 
N√öMEROS E QUANTIDADES, 
CORES E FORMAS
na Educa√ß√£o Infantil. 

Materiais utilizados para
confeccionar estes recursos:

Garrafas PETs
Tapinhas de garrafas PETs
Papel√£o Panam√°
E.V.A.
Cola quente
Tesoura
Ficha com n√ļmeros impressos.

"NOÇÃO DE NÚMEROS E QUANTIDADES"

√Č importante que cada atividade 
seja elaborada levando em conta
 as necessidades, os interesses 
e o est√°gio de desenvolvimento 
de cada crian√ßa, de forma que 
a atividade seja motivadora, 
acess√≠vel e que promova 
com efic√°cia o desenvolvimento
 de habilidades espec√≠ficas
que se quer alcan√ßar. 

(Clique na imagem para amplia-la)



(Obs.:  A crian√ßa deve colocar
 a quantidade de tampinhas 
de acordo com o n√ļmero
correspondente e identificado
nos cones.)

. . .

Quanto mais motivadora 
e divertida for a interação,
 maior a chance da crian√ßa com autismo 
permanecer espontaneamente 
na atividade.  

(Clique na imagem para amplia-la)



(Obs.: Neste, a criança deve encaixar
as tampinhas de acordo com
o n√ļmero solicitado.)

"CORES E FORMAS"

Quanto mais oferecemos 
com empolga√ß√£o 
e alguma a√ß√£o divertida 
podemos despertar
  cada vez mais a motiva√ß√£o 
e os interesses da criança pela atividade.

(Clique na imagem para amplia-la)



(Obs.: A criança deve encaixar de acordo com
suas formas, podendo aproveitar
para aprender as cores.)

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Passa Mouse

Olha outra novidade!
PASSA MOUSE c/ E.V.A

(clique na imagem para amplia-la)


Porta Trecos

Ol√°!...
Iniciamos mais um ano letivo.
Que legal, hem?!
Tempo de renovar todo nosso material,
não é verdade?... Amooo....
Trago pra vcs, sugest√Ķes de porta trecos 
com material que podemos reciclar, tais como:

Potes de sorvetes 

(Clique na imagem para amplia-la)


 





Garrafas PETs






quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

A verdadeira história de GALO BRANCO




   Jo√£o Martins de Souza, conhecido como GALO BRANCO, n√£o se sabe o porqu√™, mas, pelo fato de j√° ter chegado √† ilha de Fernando de Noronha com este apelido, assim era chamado, onde foi preso aos 30 anos de idade no ano de 1921. Foi √† ilha pra cumprir pena a justi√ßa por fazer parte do canga√ßo e que segundo ele teria derrubado 34 macacos como costumavam falar na √©poca. Em sua pris√£o tinha liberdade de andar a vontade e trabalhar cuidando do gado e das planta√ß√Ķes que pertenciam √† ilha. Natural da Para√≠ba teve por sua mulher Flora Maria da Concei√ß√£o que tamb√©m chegou √† ilha logo ap√≥s sua pris√£o, vindo a falecer ainda muito jovem deixando seus 03 filhos ainda pequenos. Sendo o mais velho Manoel Martins de Souza, Severina e como ca√ßula Jos√© Martins de Souza o “meu av√ī”.  Muitos historiadores confundem-se quando se fala no bando do    canga√ßo do qual ele fazia parte, pois na maioria das vezes se relata que ele teria passado 17 anos ao lado de Lampi√£o quando na verdade nesta √©poca este bando ainda n√£o existia. Se realmente fez parte do canga√ßo como ele falava e, segundo a justi√ßa, ele foi preso por grupo que buscava exterminar o canga√ßo, possivelmente deveria ter participado do grupo do canga√ßo de Ant√īnio Silvino o famoso “Rifle de Ouro” que por sua vez tamb√©m de Campina Grande – PB e deu in√≠cio ao canga√ßo em 1896 juntamente com seu irm√£o Zeferino logo ap√≥s a morte do pai.  Galo Branco, mesmo n√£o sendo citado por nenhum historiador, contava que entrou para o canga√ßo aos 13 anos tamb√©m para se vingar da morte de seu pai, e assim como esta dentre outras, v√°rias hist√≥rias foram contadas pelo cangaceiro de pele clara, olhos azuis e de longas barbas brancas. Ele tinha uma maneira estranha de viver, nunca residiu em casas como n√≥s, morava em uma caverna de barro montanhosa, uma esp√©cie de "Bunker" da √©poca da guerra, usado como paiol, pr√≥xima ao √ļnico aeroporto da ilha e gostava muito de trabalhar na agricultura em enormes planta√ß√Ķes de milhos. Andava a ilha toda a p√©s quando n√£o encontrava caronas, era sagrado uma pinga(cacha√ßa), uma lapada por dia, dizia que era seu rem√©dio o famoso “P√° Bufi”. Andava com um enorme punhal insepar√°vel que dizia ser "O SANTO JESUS VAI COMIGO"... Usava seu costumeiro chap√©u de cangaceiro mesmo quando trabalhava na agricultura.   Em suas hist√≥rias ele contava:


“Eu estava em uma igreja na cerim√īnia de um casamento quando a  pol√≠cia em uma emboscada me prendeu e outros tamb√©m. Foi assim que vim parar neste lugar, fui preso.”


     N√£o se sabe como ele teve novamente a posse de uma caixinha de ferro onde guardava orelhas que dizia ser de gente e que em suas matan√ßas costumava guardar e mostrava ao contar suas hist√≥rias.  Tornou-se um mito de Fernando de Noronha e todos os moradores e visitantes da ilha conheceram sua hist√≥ria. A hist√≥ria do Galo Branco o famoso Jo√£o P√° Bufi. Se a justi√ßa diz ter capturado do grupo do canga√ßo n√£o se sabe ao certo de que grupo ele veio?... Qual crime cometera?... Mas... Foi assim que morou na ilha por 65 anos, vindo a falecer em 01 de maio de 1986 no Recife-PE ap√≥s ter sido internado por tr√™s dias entrou em √≥bito na resid√™ncia de seu filho Jos√© Martins de Souza, o meu av√ī,  foi enterrado no cemit√©rio da Muribeca – Jaboat√£o dos Guararapes-PE. Deixou ainda por descend√™ncia seu filho Jos√© Martins de Souza com sua esposa Dulce Bezerra de Souza, 08 filhos sendo 07 mulheres e 01 homem, netos e bisnetos.


                  Gilva Martins de Arruda Melo - 07/01/2014 (Bisneta Primog√™nita do Galo Branco)

           Natural de Fernando de Noronha graduada em Pedagogia  pela FJN/PE - Faculdade Joaquim Nabuco- Recife, com habilita√ß√Ķes em Magist√©rio, Orienta√ß√£o Educacional e P√≥s Graduada em Doc√™ncia no Ensino Superior. Atualmente trabalho na Educa√ß√£o. 

               Jo√£o Martins de Souza
           O Galo Branco do Canga√ßo.



https://www.facebook.com/groups/321749271222786/permalink/1643673002363733/?comment_id=1644147852316248&notif_id=1515111620278281&notif_t=group_comment

A qualidade da Educação Infantil depende, cada vez mais, da parceria entre a escola e a família

Olivier Reboul